fbpx Skip to main content
Notícias

Reveladas as arquitetas vencedoras da experiência “Casa do Designer”, assinada por Guilherme Wentz

Por janeiro 6, 2022No Comments

Na vitrola, um disco de vinil dos “Novos Baianos” gira insistente no eixo. Sobre a cama o livro “Walden” – A Vida nos Bosques em português -, escrito por Henry David Thoreau em 1854. Uma prancha tingida de preto descansa apoiada numa das faces da parede. O chá, ao lado da poltrona baixa, sugere comportamento mais relaxado de quem habita o espaço. Vestígios de uma vida real estão inseridos no espaço que retrata o lar do designer gaúcho Guilherme Wentz em Florianópolis.

Esse lar é a “Casa do Designer“, projeto que nasceu de uma conversa entre a empresária Maria Vanelli, diretora da Studio Ambientes, e a equipe do estúdio Wentz. A estreia aconteceu em novembro, no showroom da Studio Ambientes, na capital catarinense, como forma de experiência para apresentar o trabalho do criativo e o que o inspira na lida diária. “Convidamos profissionais parceiros para visitar o espaço, ouvir o designer e, a partir da experiência, retratar o lugar ocupado, contar uma história capaz de narrar o perfil do morador e idealizador da casa “, conta Maria.


Cinco grupos formados por até 30 pessoas passaram na loja no dia do lançamento. Ouviram atentamente sobre o processo criativo de Wentz relacionado aos produtos e objetos em exposição. Como no caso da linha Baixa, composta por sofá, poltrona e cama, de estatura próxima ao chão com a intenção de desarmar o corpo e proporcionar outro tipo de relação das pessoas com o espaço. Toda forma tem um porquê e Wentz revelou as minúcias que o cercam e o que idealiza como conforto para a vida.

 

“Para mim, o minimalismo hoje tem um significado de viver com menos, é mais sobre comportamento do que um movimento de arte propriamente dito. É buscar simplicidade e escolhas conscientes, junto com essa presença da natureza — e, devido ao local em que a gente está, ela acaba por ser tropical.”
_ Guilherme Wentz

 

 

Posts e marcações feitas automaticamente garantiram a participação dos profissionais no concurso. Coube ao designer escolher entre as 80 postagens, apenas três como vencedoras da experiência. O resultado foi anunciado no dia 30 de novembro no perfil da @studioambientes e revelou as arquitetas premiadas: Barbara Ramos, Beatriz Zeglin e Maria Lina. Cada uma ganhou duas estadias cada no Fuso Concept Hotel, localizado na Praia do Forte, em Florianópolis. 

A “Casa do Designer” fica em cartaz na Studio Ambientes até o final de fevereiro. O showroom está localizado no Square Corporate, na Rod. José Carlos Daux, 5.500, em Florianópolis.

 

Fotos: Fábio Jr. Severo | Divulgação Studio Ambientes

 

Confira os posts vencedores



Bárbara Ramos

“É o silêncio no meio urbano inquieto
É seu estilo de vida discreto
É o viver simples e sem supérfluo
É o orgânico com seu traço indireto

É o chá no bule sempre quente
É o tempo que ali passa vagarosamente
É o borbulhar de ideias nas paredes
É o sentir das texturas diferentes

É o sofá que abraça e te convida
É o sentar ao chão sendo acolhida
É a mesa que mostra a gravidade
É a casa do designer traduzida.”

Texto e foto: Bárbara Ramos

 

 

 


Maria Lina

“Acordar e se espreguiçar ao primeiro raio de sol. Preparar um chá, o desjejum e sentar-se à mesa. Sentir-se relaxado no seu habitat particular. Reconhecer-se nos detalhes. A casa é nosso lugar de calma e de alma. Traduzir a nossa essência no lar é o que nos abraça.

A busca pelo abrigo e aconchego é algo inerente à nossa natureza selvagem. Nos desarmamos, a mente acalma e o mínimo é o necessário. Buscamos a proteção dentro de casa.

Sentar perto do chão, se acomodar, olhar ao redor e perceber os objetos que nos identificam. Sentir a luz entrar pela janela e passear pelo ambiente. A quietude das linhas puras e o conforto do mobiliário na sua forma mais essencial. Consumimos o silêncio (ou uma boa música). O coração aquece.

Observamos o conjunto de nós que chamamos de lar. Cada detalhe faz parte de um contexto, uma união de cada uma das nossas experiências. Ali, alguns elementos da natureza elementar invadem esse espaço particular: uma folhagem, texturas, a prancha de surf que ainda carrega o cheiro do mar, a coleção de conchas e pedras que coletamos pelo caminho. Seguimos em movimento.

Não temos pertences, senão uma bagagem da nossa viagem pela vida.

A casa é o refúgio, nossa caverna. Aquém de qualquer interesse pessoal ou razão lógica, a nossa forma de viver na origem mais pura onde ‘A natureza inteira é a sua recompensa’ (Thoreau, 1854).”

Texto e foto: Maria Lina

 

 

Beatriz Zeglin 

“O resgate da essência da forma, primitivo como a luz do sol. Leve e despojada, a atmosfera é um convite a curtir a casa.

A fala é mansa, a paleta minimal, e o olhar apurado do designer traduz com sensibilidade a fluidez da natureza.

Simplicidade e bom gosto fazem bossa no refúgio do Guilherme.

Fica à vontade, tem chá.

‘Costumamos esquecer que o sol olha nossa lavoura, as pradarias e as florestas sem fazer distinção. Todas elas refletem e absorvem igualmente seus raios’ – trecho que inspira a foto, de Walden.”


Texto e foto: Beatriz Zeglin

 

Conteúdo produzido em parceria com a Studio Ambientes

 

X
X