Notícias

Yvonne Farrell e Shelley McNamara conquistam o Pritzker Prize 2020

Por março 4, 2020 Sem comentários

As arquitetas Yvonne Farrell e Shelley McNamara, de Dublin, Irlanda, são as vencedoras do Pritzker Prize 2020. O anúncio foi feito ontem, dia 3 de março, pela Hyatt Foundation, que realiza a premiação, considerada a maior honraria da arquitetura mundial.

A dupla fundou a Grafton Architects, em 1978 em Dublin, pelo qual assinam projetos na Irlanda e também em outros países, como Reino Unido, França, Itália e Peru. E tem importante trajetória como educadoras desde 1970. O trabalho das arquitetas é considerado diferenciado por, conforme descrição do prêmio, equilibrar força e delicadeza, e manter uma reverência de contextos específicos do local nos projetos de instituições acadêmicas, cívicas e culturais, bem como empreendimentos habitacionais. O resultado são “obras modernas e impactantes que nunca repetem ou imitam, mas são decididamente de sua própria voz arquitetônica”.

O júri do Pritzker Prize 2020 também destacou o compromisso da dupla com a excelência na arquitetura, a atitude responsável em relação ao meio ambiente, a capacidade de ser cosmopolita e abraçar a singularidade de cada local em que trabalha. Entre os exemplos citados estão o Campus Universitário UTEC Lima (Lima, Peru 2015), localizado em um local desafiador, com uma estrada afundada em uma ravina de um lado e um bairro residencial do outro. A solução foi o projeto de um edifício vertical e em cascata, que responde às necessidades locais e climáticas. “Seus espaços abertos foram projetados para receber deliberadamente a brisa refrescante do oceano e minimizar a necessidade de ar-condicionado”, descreveu o júri.

 

Nos escritórios do Departamento de Finanças (Dublin, Irlanda 2009), a seleção de calcário local usado em painéis  conferiu “força” ao edifício. “As janelas recuadas ou niveladas com a fachada têm grades abaixo delas para circular ar fresco por todo o edifício. As exposições de todos os lados do edifício, atípicas da arquitetura desta cidade, oferecem vistas panorâmicas”.

 

Outra característica importante da dupla, valorizada pelo júri, é o diálogo constante entre o interno e o externo, evidenciado pela mistura de espaços públicos e privados, e pela significativa seleção e integridade dos materiais. “O que tentamos fazer em nosso trabalho é estar ciente dos vários níveis de cidadania e tentar encontrar uma arquitetura que lide com sobreposições, que intensifique seu relacionamento entre si”, pontuou  Yvonne Farrell.

A Universita Luigi Bocconi (Milão, Itália 2008) promove a relação entre seus ocupantes e a cidade a partir do espaço público no térreo e sua cobertura flutuante sobreposta.

 

A Université Toulouse 1 Capitole, School of Economics (Toulouse, França 2019) apresenta contrafortes de tijolos, rampas e pátios que são metáforas da cidade, repleta de pontes, paredes, calçadas e torres de pedra.

 

Yvonne e Shelley são os 47º e 48º laureados do Prêmio Pritzker e os dois primeiros vencedores da Irlanda.

 

 

 

X
X