Eventos

Loja catarinense realiza mostra de decoração que valoriza a diversidade nacional

Por maio 29, 2018 Sem comentários

A mostra de decoração Brasil Brasileiro, organizada pela Dezka Interiores em sua loja de Rio do Sul (SC), reúne seis ambientes que representam a diversidade nacional. Cinco deles foram inspirados em regiões do país – Sul do Brasil, Calor do Nordeste, Centro-Oeste Pantanal, Norte Amazônia e Sudeste Urbano – e o último é uma homenagem ao mestre da arquitetura moderna brasileira: Oscar Niemeyer. A mostra foi inaugurada no último dia 22 de maio, totalizando 250 metros quadrados, e segue até 14 de julho, com visitação de segunda a sábado, com entrada gratuita.

“O evento, que se destaca por ser a primeira mostra de decoração do Alto Vale do Itajaí, possui como objetivo trazer para Rio do Sul características de diversas partes do Brasil. Além disso, tem o propósito de apresentar novidades de arquitetura e decoração ao público”, afirma a empresária Franciane Maggio.

Os ambientes são assinados por nove arquitetas que atuam em Santa Catarina. Ao todo, participam seis escritórios reconhecidos na região de Rio do Sul. A expectativa é que sejam realizadas outras edições do evento e que ele apresente mais ambientes nos próximos anos.

Saiba tudo sobre os ambientes:

Região Sudeste – Urbano:
Living projetado pela arquiteta Eliane Castro

A região mais urbana do país está representada no ambiente projetado pela arquiteta Eliane Castro, que preparou um ambiente todo voltado ao modernismo, composto por madeira natural, couro e ferro. A linguagem remete ao estilo industrial e traz peças que nunca saem de moda. “O projeto foi pensado sobre uma região bem urbana, trazendo referências contemporâneas, mas valorizando peças ícones do design”, destaca a arquiteta, ao ressaltar que em todo o ambiente prevalece o conforto e o aconchego. Tons neutros valorizam os detalhes, como as obras de artes inseridas no espaço. O glamour fica por conta das cortinas em shantung.

Região Sul do Brasil:
Sala de Jantar assinada pela arquiteta Débora Nardelli

A profissional apostou em um conceito clássico, elegante e envolvente, e correlacionou a decoração do espaço às famosas Serras Gaúchas e Catarinenses, onde o destaque fica para o aconchego das peles, do couro e da lareira. Um resgate à colonização europeia também entrou em cena, com quadros e telas que remetem à Europa. Os tijolos e as pedras utilizados pontualmente no pano de fundo do ambiente igualmente fazem referência ao ‘velho continente’. Os limões sicilianos decorativos fazem alusão às cantinas italianas. O espaço também faz referência a vinícolas, tão tradicionais em cidades da região Sul. Na paleta cromática, tons terrosos e amadeirados.

Região Centro Oeste – Pantanal:
Jantar projetado pelas arquitetas Vanessa Faller e Maira Queiroz,  do escritório Espaço do Traço Arquitetura

A sala de jantar projetada pelas arquitetas Vanessa Faller e Maíra Queiroz foi inspirada no Pantanal. Segundo Vanessa, o objetivo do projeto foi mesclar a rusticidade da região com itens contemporâneos. “Queríamos surpreender com composições inusitadas, como as lâmpadas de bulbo apoiadas sobre uma malha de aço no teto”. As cores escolhidas para constituir o décor correspondem a elementos da região. O verde remete à flora local e o azul ao período de cheias. Os veios do mármore marrom imperador da mesa também fazem alusão à imagem do Pantanal alagado. Os quadros em preto e branco trazem fotografias de animais típicos do bioma, como o jacaré e a onça-pintada. “Os pendentes Gaivota sobre a mesa de jantar foram escolhidos porque lembram uma revoada de tuiuiús, ave símbolo do Pantanal”, explica Maíra. As cadeiras Platner verdes fazem referência às plantas aquáticas que possuem formato arredondado, como a vitória-régia. No cantinho de estar, a tela de arte abstrata simboliza o pôr do sol. “A lareira a etanol também traz o conceito do calor do sol, além de transmitir uma sensação de aconchego para a sala de jantar”, conta Vanessa

Região Norte – Amazônia:
Living projetado pela arquiteta Jerusa Bracello

“Foi um desafio, porque esse tema foge um pouco do que estou acostumada a criar. Meus projetos têm sempre estilos mais modernos, clássicos e uma mistura deles também”, diz a arquiteta Jerusa. A proposta foi trazer referências à cultura indígena, bastante característica da região da Amazônia. A profissional pensou em vários detalhes importantes nesse espaço, como a colorida obra de arte e a luminária pendente artesanal criada pela arquiteta. Por ser um living, ela apostou em móveis soltos, com confortável sofá, cadeiras e um carrinho-bar, com materiais como madeira e fibra; apoios de centro, com mesas de tora natural; e pufes e poltronas, com detalhes em couro. As cortinas de tecido natural foram presas com cordas – detalhe que valorizou a atmosfera artesanal do ambiente.

Região Nordeste – Calor do Nordeste:
Suíte projetada pelas arquitetas Bianca e Barbara Lehmkuhl

“Trouxemos um ‘perfume’ do sertão… um toque, sem ser óbvio”, resumem as profissionais. A paleta de “cores do sertão” determinou a concepção do ambiente, assim como a arquitetura e a simplicidade características da região, em um contexto contemporâneo. “Imaginamos um homem que gosta de leitura, de escrever e de memórias, representados aqui pelos livros, pela máquina de escrever e pelo chapéu de cangaceiro, que é o elemento que remete a suas origens, que faz parte da sua história. Sempre gostamos de inserir elementos pessoais em nossos projetos”, explicam, detalhando o perfil do fictício usuário.

As “cores do sertão” estão na pintura das paredes; no tom caramelo do couro ecológico que reveste a base da cama; no revestimento chevron, da Portobello, aplicado à parede; no tom bege do tecido de linho da cabeceira da cama; no painel de madeira instalado ao fundo da cama. “Os dourados entraram para evidenciar este clima mais quente… de pôr do sol do sertão”, comparam. Então pendente, arandelas, estrutura articulada da cabeceira e alguns elementos de decoração evidenciam esta intenção. Galhos secos, uma tendência na decoração, reforçam o conceito do Sertão. A linguagem contemporânea é destacada pelos criados-mudos, de pés metálicos e vidro serigrafado; pelo sofá de linhas retas assinado pelo designer Ronald Sasson; e pelas poltronas pretas com detalhes de cintas de couro. Um tapete de grande formato e cor azul profundo setoriza o ambiente de estar.

Oscar Niemeyer:
Home-theater projetado pelas arquitetas 
Liége e Priscila Pinheiro, Ideal Arquitetura

“Com um briefing em homenagem ao arquiteto Oscar Niemeyer, procuramos criar um home-theater inusitado, fugir do óbvio e ousar nos detalhes!”, explicam. Essa ousadia é marca presente nas obras do arquiteto: “apesar da monocromia observada nos edifícios por ele projetados, ele sempre procurou ousadia nos detalhes, e em alguns deles, utilizou uma cor marcante para destacar isto”, argumentam.
Esta base monocromática foi também utilizada como pano de fundo do espaço. Painéis em MDF preto e a lareira em Mármore Branco Paraná são a base do ambiente. As linhas geométricas são observadas também nos tapetes que fazem composição e dão destaque as principais peças que compõem o mobiliário. Uma delas é a chaise Rio, assinada pelo arquiteto Paulo Sérgio Niemeyer, bisneto do homenageado, e que tem, no seu design, linhas curvas que lembram a Obra da Pampulha, em Belo Horizonte. O grande sofá modular apresenta revestimento na cor Marsala, proporcionando um clima alegre e, ao mesmo tempo, aconchegante. Para compor a décor do ambiente, almofadas coloridas completam o conjunto. Um painel com um grande ícone das obras do mestre, o Palácio da Alvorada e a sua Capela, compõe um cantinho especial.

 

Fotos: Fernando Willadino | Divulgação

error: Para compartilhar esse conteúdo, use o link ou as ferramentas de compartilhamento do site da revista ÁREA e contribua para a valorização do jornalismo especializado.
X
X