fbpx
Notícias

Em edificação de arquitetura autoral, fachada torna-se arte urbana com painéis criados por Heloisa Crocco

Por setembro 28, 2020 Sem comentários

Uma arquitetura silenciosa, de lâminas justapostas. Assim definem os autores do projeto do empreendimento residencial Iguaçu, entregue no primeiro semestre deste ano no bairro Petrópolis, em Porto Alegre (RS). “O desenho de linhas simples traçado com a força do concreto foi preenchido com o alfabeto topomórfico da gaúcha Heloisa Crocco”, explicam os arquitetos da  Smart Arquitetura, referindo-se aos painéis criados pela artista plástica para composição da fachada da edificação.

A obra, a maior em escala urbana já criada pela artista, é composta por 17 brises móveis, de 1,5 X 2,7 metros e por um painel, de 22 X 3 metros, disposto no pavimento térreo, na entrada do empreendimento. Quando a luz natural incide sobre os brises, o interior dos apartamentos recebe as sombras, reproduzindo o alfabeto de Heloisa sobre os móveis e revestimentos. O alfabeto foi recriado a partir de recortes à laser nos painéis, executados em alumínio composto com acabamento corten.

Arte e sustentabilidade

O alfabeto topomórfico simula o corte em topo da madeira. A partir do estudo da linha do tempo da árvore, com sua força essencial e magia, Heloisa Crocco compõe os padrões de sua arte com uma infinidade de possibilidades que a natureza oferece, aplica seus desenhos em superfícies diversas, fazendo de alguma forma, a natureza permanecer. “Simples, moderno, arte. O que mais dizer? Um grupo jovem, ideias inovadoras, atentos à natureza. Ela nos ensina que é possível construir e habitar como os pássaros. Um novo desenho de viver, revelando a luz, os espaços e a interatividade com o morador e com a cidade”, aponta Heloisa. Ela faz referência ao empreendedores da Smart Arquitetura, fundada há dez anos, que também responde pela incorporação do Iguaçu.

Após inúmeros projetos em arte e design, Heloisa Crocco desenvolveu, pela primeira vez, a criação de grandes painéis que hoje fazem parte da paisagem da capital dos gaúchos em um projeto de arquitetura autoral. “Um edifício que fala dos valores contemporâneos e reforça o nosso sotaque. Uma arquitetura desenvolvida com muita responsabilidade, como mensagem para as próximas gerações. Imaginamos que no futuro, haverá com certeza uma preocupação para preservá-la”, acredita o arquiteto Márcio Carvalho, sócio-fundador da Smart.

O Iguaçu já conquistou o prêmio Sinduscon/RS na categoria “Empreendimento de pequeno/médio porte”  e o Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura Habitat Sustentável, na categoria “Residencial Habitat Sustentável”, ambos em 2017. Dentre os diferenciais de sustentabilidade estão aquecimento central de água por painéis solares com apoio de reservatório e boiler a gás, esquadrias do tipo piso-teto em alumínio com vidro duplo low-emission nos livings, captação e reutilização da água da chuva, iluminação condominial 100% em LED e alvenaria em blocos cerâmicos de alta perfomance termo-acústica.

Poesia do essencial

O nome do empreendimento foi batizado com o nome da rua onde foi implantado, e significa “Água Grande”, em no Tupi-guarani. Márcio explica que ao mergulhar no significado de Iguaçu, chegaram à definição de “poesia do essencial”, que assumiram como norte para uma arquitetura conectada à natureza urbana contemporânea. “Desenhamos um edifício que se molda à paisagem, leve transparente e essencial, com uma fachada viva e dinâmica na fronteira entre o exterior e o interior, entre a arquitetura e a arte, entre o ancestral e o contemporâneo”, conclui.

Com 3.157 metros quadrados de área construída, o empreendimento possui 11 pavimentos e apenas 14 unidades habitacionais, de 103 m² e 207 m²,  todas vendidas ainda na planta. Para Márcio, esse, como os demais projetos da Smart, mostra que é viável uma arquitetura autoral, que interfere de forma responsável na paisagem da cidade, dialogue com o entorno e seja um “presente para as futuras gerações”

 

FICHA TÉCNICA PROJETO

Lançamento: 2016. Conclusão: 2020

Localização: Av. Iguaçu, 537 – Bairro Petrópolis

Pavimentos: 11

Nº total de unidades: 14

Tipologias: 103m² | 207m² | 215m²

Área total construída: 3.157m²

Área privativa: 1.874m²

Altura do edifício: 36,25m

Painéis artísticos: Sistema horizontal: 1 painel no térreo com 22x3m em aço com acabamento padrão corten recortado a laser. Sistema vertical: 17 brises de 1,50 x 2,70 em alumínio composto com acabamento corten, com recortes à laser. Ambos estampados com a pesquisa topomorfose desenvolvida pela artista plástica Heloísa Crocco.

Principais materiais do projeto: concreto estrutural, alvenaria em bloco cerâmico, drywall, madeira grápia, aço corten, chapa metálica, pastilhas, pedra natural basalto.

 

FICHA TÉCNICA EQUIPE

Arquitetura e Incorporação: Smart
Desenvolvimento Arquitetônico: Studio Prudêncio
Construção: 4T Engenharia e MSR Engenharia
Projeto de Interiores: Maena Design Conecta
Projeto Artístico: Heloisa Crocco
Projeto de Paisagismo: Landscape
Projeto Luminotécnico: Studio FOS
Consultoria e Curadoria: Genuína Obra
Fotografia: Jonas Adriano, Miagui, Letícia Remião e Roberta Gewher
Produção Audiovisual: Neorama

 

X
X