fbpx Skip to main content
Notícias

Com Memorial Paranista, Curitiba ganha um dos maiores jardins de esculturas do país

Por junho 1, 2021No Comments

O artista João Turin (1878-1949) é o grande destaque do Memorial Paranista, inaugurado em 14 de maio no Parque São Lourenço, um dos cartões postais de Curitiba (PR). O novo espaço conta com quase 100 obras de Turin, entre esculturas, baixos relevos e desenhos em uma exposição permanente que retrata a história e o legado do artista e referencia um dos mais importante movimentos artísticos do estado. A visitação deve ser feita em pequenos grupos, com agendamento prévio, de modo a atender aos protocolos de segurança durante a pandemia.

O Memorial Paranista ganhou, na área externa, um dos maiores jardins de esculturas do Brasil, que pode ser visto por todos que passarem pelo parque. Neste espaço estão 15 obras de Turin ampliadas em bronze, sendo que duas delas em proporções heroicas, como “Marumbi”, com quase 3 metros de altura e 700 quilos. Essa escultura representa com realismo a luta de duas onças. E mostra porque João Turin também é lembrado como um dos mais importantes escultores animalistas do Brasil.

A fauna, a flora, povos indígenas, religiosidade, personalidades e momentos históricos são os principais temas de quase 100 obras que foram reunidas no espaço de 6 mil metros quadrados graças a uma junção de esforços. Das 15 esculturas ampliadas, 12 foram compradas pela Prefeitura de Curitiba (coordenadora geral do Memorial Paranista), e as outras 3 foram doadas pela Companhia Paranaense de Energia (Copel), por meio da Lei Rouanet. Outras 78 esculturas em tamanho original foram doadas pela Família Lago (detentora dos direitos autorais de João Turin) para o Governo do Estado do Paraná, que emprestou as obras à Prefeitura em regime de comodato.

A Família Lago também doou uma fundição elétrica e moderna ao memorial, substituindo uma antiga fundição existente no local, que estava obsoleta. “Isso vai propiciar aos novos artistas meios para fundir suas peças, estimulando e ajudando o desenvolvimento da arte escultórica paranaense. Acreditamos que seria o que João Turin gostaria de ver, pois ele mesmo teve imensa dificuldade em fundir suas peças à sua época, deixando muitas obras inéditas”, comenta Samuel Lago.

Complexo cultural

O Memorial Paranista guarda a memória do Paranismo, movimento artístico que João Turin ajudou a criar e é um dos principais expoentes, exaltando a identidade do estado do Paraná por meio de símbolos locais como o pinheiro, os pinhões e a erva-mate. “Toda essa simbologia do Paranismo faz com que a arte de João Turin esteja nas veias de todos os paranaenses, ela marca uma parte bastante importante da nossa história e do nosso jeito de ser”, comenta Samuel Lago.

Além do Jardim de Esculturas, o complexo cultural conta ainda com salas de exposição, capela, o Liceu de Artes, o Ateliê de Esculturas e uma unidade da loja Curitiba Sua Linda. O projeto é dos arquitetos Guilherne Klock e Fernando Canalli.

O espaço integra o projeto de revitalização do Parque São Lourenço, que contemplou a reforma dos equipamentos culturais existentes – o Centro de Criatividade de Curitiba, o Teatro Cleon Jacques e a Casa da Leitura Augusto Stresser – além de macrodrenagem para contenção de enchentes, implantação de novo playground, equipamentos de lazer, canteiros, calçadas e ciclofaixas de circulação externa, e nova iluminação. Mais de 1,3 mil árvores nativas também foram plantadas durante os trabalhos de revitalização da unidade.

Como visitar o Memorial Paranista

O público pode realizar o agendamento para visitação gratuita (limitada em razão das medidas de prevenção de covid-19) pelo site www.curitiba.pr.gov.br/memorialparanista. O memorial dialoga com tecnologias inteligentes utilizadas pelos melhores museus do mundo, dotando suas 100 obras de arte de identificação por QR Code e Braille para que o público tenha autonomia para se informar sobre os trabalhos de João Turin expostos no espaço. Em breve estarão disponíveis novos recursos como audioguia (para pessoas que não podem ver ou têm baixa visão) e vídeo com passeio virtual no site do memorial.

 

Sobre João Turin

Nascido em 1878 em Morretes, no litoral do Paraná, João Turin iniciou seus estudos em artes em Curitiba, chegando a ser professor. Especializou-se em escultura na Bélgica. Retornou ao Brasil em 1922, trazendo comentários elogiosos da imprensa francesa. Foi premiado no salão de Belas Artes do Rio de Janeiro em 1944 e 1947. Faleceu em 1949.

Em quase 50 anos de carreira, mais de 400 obras. Há esculturas em locais públicos de municípios paranaenses, no Rio de Janeiro e até na França, onde o artista tem exposta uma Pietá, feita em 1917 para a Igreja de Saint Martin, em Condé-sur-Noireau, em homenagem a combatentes da Primeira Guerra Mundial (e que anos depois resistiu aos bombardeios da Segunda Guerra). Turin também está no acervo de arte do Vaticano. A escultura “Frade Lendo” foi entregue como presente do povo brasileiro para o Papa Francisco, em 2013, na primeira visita do pontífice ao Brasil.

 

Serviço

Memorial Paranista
R. Mateus Leme, 4700
São Lourenço, Curitiba-PR

Clique aqui para agendar visitação.

 

Fotos: Maringas Maciel /  Divulgação

 

Assista ao vídeo produzido sobre o Memorial Paranista:

 

X
X