Notícias

Resort com conceito inédito será construído em Garopaba, a ‘capital’ do surfe

A cidade de Garopaba, em Santa Catarina, foi escolhida para receber um empreendimento inovador em conceito e infraestrutura. Trata-se da Surfland Brasil, condomínio planejado sob a tendência do compartilhamento de bens e alinhado à crescente demanda por mais qualidade de vida. Serão construídos sete prédios habitacionais horizontais e 17 operações, entre gastronomia e lazer. A atmosfera pretendida é a de férias permanente.

A principal atração é a Wavegarden Cove 2.0, piscina com ondas , que promete uma onda ‘surfável’ a cada quatro segundos, ou seja, 900 ondas por hora. Com 25 mil metros quadrados (o equivalente a 20 piscinas olímpicas), a piscina terá 150 metros de extensão e vai gerar sete tipos de ondas diferentes, que chegam a até 1,90 metro de altura. A tecnologia foi desenvolvida pela Wavegarden, que fará todo o acompanhamento e instalação. A Wavegarden é uma empresa de engenharia de ponta dedicada à pesquisa, projeto, fabricação, instalação e operação de sistemas de geração de ondas de classe mundial e lagoas de surfe fundada em 2005 no Norte da Espanha. Segundo eles, existem apenas duas piscinas como esta em funcionamento no mundo, uma na Inglaterra e outra na Espanha. Outras 20 estão em construção. A previsão é que a  Wavegarden Cove 2.0 Garopaba esteja em pleno funcionamento em 2023.

Além da onda, há o skate, com skatepark desenhado pelo campeão Pedro Barros. Piscinas, quadras de tênis, beach tênis, museu do surfe, restaurantes, pista de corrida, academia, yoga, espaço de meditação, spa e espaço kids também estão no escopo do empreendimento.

O lançamento oficial acontecerá no dia 8 de junho, com evento de apresentação do complexo para a comunidade, parceiros, investidores e embaixadores do projeto. Entre eles estão atletas do surfe e do skate, como Gabriel Medina, Pedro Barros, Flávio Canto, Carlos Burle, Teco Padaratz, Renan Rocha, Everaldo Pato e Fabio Gouveia. A incorporação é da Giesta Empreendimentos Imobiliários, empresa fundada em Garopaba. “Estamos projetando um empreendimento imobiliário que une tecnologia, entretenimento e qualidade de vida”, explica André Giesta, sócio da Surfland Brasil, Garopaba e fundador da Giesta. “Vamos construir o maior centro de surfe, alegre e diversão do Brasil”, complementa.

Inovação e sustentabilidade

O empreendimento será implantando em uma área de 464 mil metros quadrados na praia Rosa Internacional. Deste total,  300 mil metros quadrados são de mata preservada. Os prédios terão apenas dois pavimentos cada, e foram batizados com os nomes de praias de Garopaba – Ferrugem, Rosa, Vermelha, Silveira, Siriú, Ouvidor e Barra.

Toda a concepção do local foi pensada para gerar o menor impacto ambiental possível: telhados verdes, painéis para aquecimento solar de água, captação de água da chuva, plantio de árvores nativas. O projeto de arquitetura é da Robson Nascimento Arquitetos Associados, com sede em Florianópolis (SC). O de arquitetura e sustentabilidade é da Ímpar Arquitetura, de Balneário Camboriú (SC). E o paisagismo é assinado por André Krebs, da Landscape, com sede em Porto Alegre (RS).

A inovação também está no modelo de negócio. O resort foi planejado sob o regime de Multipropriedade, no qual os proprietários compartilham o apartamento e toda a infraestrutura. O regime está ancorado na Lei no 13.777, sancionada em dezembro do ano passado, que regulamenta o uso compartilhado de imóveis. De acordo com a norma, a propriedade compartilhada é o regime de condomínio em que cada um dos proprietários de um mesmo imóvel é titular de uma fração de tempo. Na prática, cada proprietário terá direito ao imóvel durante 14 dias, em duas etapas de sete dias, em momentos alternados. A estada dá direito a uma sessão diária de surfe no reef, outra no bay e a prioridade de comprar mais uma sessão por dia em cada uma delas.

 

Imagens: Divulgação Surfland Brasil

 

 

X
X