Notícias

Plantas naturais estabilizadas ganham espaço na decoração

Por fevereiro 1, 2018 Sem comentários

Utilizadas como revestimento de parede, aplicada em quadros e até em móveis e objetos, as plantas naturais estabilizadas têm conquistado adeptos no universo décor.

“A aceitação, tanto por parte dos profissionais da área de arquitetura, design e paisagismo, quanto dos clientes finais tem sido muito acima das nossas expectativas. Em menos de três meses de trabalhos já fizemos várias reuniões para apresentar os produtos, recebemos diversos pedidos de orçamentos, já temos vários produtos instalados e estamos começando a instalação dos nossos primeiros painéis e logos vegetais em projetos personalizados superbacanas”, comemora Daniela Buzzi, fotógrafa e proprietária da MonteSeuJardim.

Entre os recentes trabalhos desenvolvidos pela empresa estão dois painéis instalados no salão de festas de um edifício residencial de Balneário Camboriú (SC) – projeto da arquiteta Gabriela Saraiva Accorsi para a OMS Construções. Outro é o ‘slogan verde’ desenvolvido pela designer Claudia Götz, do escritório Götz Design, para a nova sede da AMTrans Brasil, em Itajaí. “Para esse espaço também estão finalizando um grande painel, todo feito em musgos, de diferentes tonalidades e texturas”, adianta Daniela. A empresa participará, também, do projeto elaborado pelo escritório Imoveline Arquitetura para o estande da indústria Palazzo na próxima edição da Revestir, em São Paulo.

A MonteSeuJardim representa, em Santa Catarina, a Wallflower – empresa franco-brasileira que importa as plantas estabilizadas de produtores de vários países da Europa. “Ainda lá no velho continente, as plantinhas passam por um processo de estabilização que consiste na substituição dos líquidos e seiva das plantas por glicerina. No líquen (ou fungos liquenizados), por ter uma cor natural neutra, é possível fazer a coloração através de corantes comestíveis, possibilitando trabalhar dentro de uma infinidade de ideias com várias opções de cores”, acrescenta. São diversos tipos de plantas, além dos líquens: musgos e folhagens que vão de samambaias a folhas perfumadas de eucalipto.

“O processo de estabilização tem uma série de vantagens. As plantas têm aspecto e o perfume das plantas vivas, sem manutenção. Não precisam de podas, nem de regas, nem devem ser expostas diretamente à luz solar e à umidade excessiva. É uma forma extremamente prática de ter a natureza em ambientes internos sem sujeira, nem preocupação. Resistem ao ar condicionado, à falta de iluminação, à iluminação artificial e tem uma durabilidade média que varia entre 7 e 10 anos”, explica Daniela.

A empresa oferece painéis conforme a necessidade dos clientes; logo vegetal totalmente personalizável; pictogramas – que são quadrinhos com diversos temas, como, por exemplo, sinalização de portas de lavabos – ; quadros verdes, com três tamanhos pré-definidos diferentes. “E, também, os ecoticons, que são ímãs de geladeira eco, superfofos”, acrescenta.

 

 

 

X
X