Projetos

Inovação e sustentabilidade no projeto do novo campus da Universidade Federal de Santa Catarina

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) inaugurou, este ano, um novo campus, em Joinville (SC). Ocupando uma área em torno de 36 mil metros quadrados, a estrutura foi erguida no centro empresarial Perini Business Park com projeto arquitetônico baseado em conceitos de inovação e de sustentabilidade.

“A ideia surgiu a partir do interesse de unificar os cinco imóveis alugados que a UFSC ocupava no centro da cidade, em um espaço no condomínio multissetorial, do distrito industrial de Joinville. Com isso, o Perini Business Park construiu as novas dependências de acordo com o que o novo inquilino necessitava”, conta o arquiteto Mateus Szomorovszky, da Szoma Arquitetura, responsável pelo projeto arquitetônico. A nova edificação – que totaliza 13 mil metros quadrados – deveria abrigar toda a infraestrutura necessária para os cursos de Engenharia Automotiva, Engenharia de Transportes e Logística, Engenharia Mecatrônica, Engenharia de Infraestrutura, Engenharia Aeroespacial, Engenharia Naval, Engenharia Ferroviária e Metroviária; e Bacharelado Interdisciplinar em Mobilidade; além de dois programas de mestrado, um em Engenharia e Ciências Mecânicas e outro em Engenharia de Sistemas Eletrônicos; e uma Especialização em Ciência e Tecnologia. No total, cerca de 2.000 alunos frequentam o local.

“​Foi um projeto complexo e com prazo curto para apresentação (seis meses entre início do projeto e conclusão da obra). A nosso favor, tínhamos uma testada de 120 metros e um briefing bem definido. Com isso, nos permitiu a execução de um programa de necessidades linear e setorizado em quatro volumes sobrepostos”, ressalta Mateus.

O projeto foi dividido em três grandes blocos: O Bloco O-1, com 2.500 metros quadrados, abriga os 36 laboratórios; O Bloco RU, com 1.500 metros quadrados, implantado no centro do campus, abriga o Restaurante Universitário, as três cantinas, a central de cópias, o DCE, a Empresa Júnior, o Bicicletário, com capacidade para 120 bicicletas, e os vestiários. ​

E por fim, o Bloco U, um prédio novo, com 8.700 metros quadrados, que abrigam as 31 salas de aulas, salas de professores, biblioteca, auditório para 200 pessoas e a parte administrativa.​ Esse bloco ganhou instalações para reaproveitamento da água da chuva, que é utilizada nos mictórios e vasos sanitários. Os três blocos foram interligados por um boulevard arborizado, que passa pelo estacionamento, projetado para 750 automóveis, e pela praça com palco para eventos. Nesta área externa também foi construída uma quadra poliesportiva, iluminada e cercada. Todos os blocos foram climatizados e receberam revestimentos de pisos em placas de vinílico e porcelanato.

Na área de estacionamento, foram reservados 1,7 mil metros quadrados para testes dos carros de competição. “​Por ser um campus que trabalha com mobilidade, um dos pedidos do programa de necessidades era que os alunos pudessem testar seus protótipos. ​Nesse sentido, excluímos algumas vagas de estacionamento ao lado dos laboratórios para que fosse demarcado o espaço para testes, aproveitando a grande área asfaltada do pátio”, descreve o arquiteto.

Dentre os pedidos especiais feitos pelo cliente aos arquitetos estava o de que tudo estivesse pronto para que as aulas, no primeiro semestre de 2018, pudessem ser iniciadas no novo campus. “Precisávamos pensar em uma construção rápida, para ser executada em seis meses. Com isso, usamos da modulação pré-fabricada patenteada da Perville Engenharia para ​fechamentos externos e cobertura, que trabalhamos com vigas calhas com 22 metros de comprimento para evitarmos pilares no interior da edificação. Trabalhamos espaçamento entre blocos na cobertura, permitindo algumas claraboias, que iluminam durante o dia, os corredores do pavimento superior. Tentamos, de certa forma, desmitificar que o pré-fabricado é engessado e não proporciona uma versatilidade e trabalhos autorais”, explica. A estrutura foi edificada em pré-fabricado e painéis de concreto com isolamento térmico e acústico. A cobertura recebeu telhas translúcidas nas áreas de circulação, as quais permitem a passagem da luz solar, proporcionando iluminação natural e economia de energia.

Para a fachada, um olhar especial. “Pensamos em desconstruir, de certa forma, a horizontalidade já bem definida dos volumes e envelopar a construção pré-fabricada. Precisávamos também ter o controle de iluminação natural das salas de aula e salas dos professores. Com isso, fragmentamos, por meio de cores, esse brise feito de tela solar”, detalha Mateus, referindo-se ao 1.000 metros quadrados de tela de controle solar instalados, a Revesto, da Stobag.

Sobre o Perini Business Park

O Perini Business Park é o maior condomínio multissetorial do Brasil, com 300 mil metros quadrados de área construída, ocupando uma área de 2,8 milhões de metros quadrados  no Distrito Industrial de Joinville, Norte de Santa Catarina. O Perini abriga mais de 140 empresas nacionais e multinacionais, de pequeno, médio e grande porte, de setores como metal-mecânico, plástico, automobilístico, agroindústria, construção civil, eletrônico, elétrico, químico, logístico, metalúrgico, financeiro, comercial e de serviços.

 

Ficha técnica:

Nome da Obra: UFSC PBP
Local: Joinville | SC
Data projeto: 08/2017
Data conclusão: 02/2018
Área de intervenção: 13.000 metros quadrados

Arquitetura: Szoma Arquitetura
Arq. Mateus Szomorovszky
Arq. Tatiana Albanus
Arq. Ramon Rengel
Estagiários Luis Gustavo Mira, Bruna Costa, Iuri Trombini, Debora Davila.

Projetos Complementares: VAEA Engenharia

Execução: Perville Engenharia e Empreendimentos S.A.

Principais Fornecedores: LuzVille e Stobag.​

Fotos: Larry Sestrem | Divulgação

 

 

X
X