Notícias

Governo de Santa Catarina anuncia criação de um complexo turístico e cultural no entorno da Ponte Hercílio Luz

Por dezembro 31, 2019 Sem comentários

A reabertura da Ponte Hercílio Luz, neste dia 30 de dezembro, representou um marco histórico para Santa Catarina e para o país. Milhares de pessoas ocuparam a estrutura, fazendo a emblemática travessia Ilha-Continente de Florianópolis interrompida há 30 anos, quando a ponte foi interditada por questões de segurança. “Temos certeza de que vamos construir uma nova história”, disse o governador Carlos Moisés da Silva na coletiva de imprensa que antecedeu a solenidade de reabertura.

Em seu governo, segundo ele, foram concluídos os 30% restantes para conclusão da obra de recuperação, iniciada em 2006, totalizando um investimento de R$ 480 milhões aos cofres públicos. A entrega oficial da obra está marcada para março de 2020, com a desocupação das áreas utilizadas como canteiros de obras.

Uma sondagem de mercado já começa a ser realizada para verificação do interesse do mercado para exploração comercial dessas áreas do entorno da ponte Hercílio Luz. A intenção do governo é criar, ali, um complexo turístico e cultural. Eu fico sonhando com esse momento: com um investidor que tenha bom gosto e que faça disso, de fato, um atrativo, para além da grande obra de infraestrutura e de engenharia que a Ponte Hercílio Luz é”, disse o governador.

As premissas e diretrizes dessa ação foram definidas por um grupo de trabalho formado por diversos órgãos do Governo do Estado, liderados pela Secretaria de Estado da Infraestrutura. A sondagem será realizada pela SC Parcerias e os interessados já podem agendar uma reunião com a equipe do Programa de Parcerias e Investimentos do Estado de Santa Catarina (PPI-SC) para manifestação de interesse. A agenda está disponível no site Viva a Ponte. Clique aqui e acesse.

 

Museu e restaurantes temáticos

O objetivo da pesquisa de mercado é verificar interessados em explorar comercialmente o entorno, o complexo turístico e cultural que se pretende criar no entorno da ponte Hercílio Luz.  “Já é decisão que será estabelecido um museu. Temos indicação de local, mas há etapas a serem superadas, como a questão documental e de regularização da área. Outra possibilidade de exploração são restaurantes temáticos, tanto na região insular quando no acesso continental à ponte”, adiantou o governador.

Ele citou, inclusive, a possibilidade de acesso marítimo aos restaurantes. “Costumo dizer que é uma vergonha nacional Florianópolis não ter transporte aquaviário, tanto de veículos quanto de pessoas. Acho que, a partir desse momento, quando a gente começa a estudar alternativas de mobilidade para a Ilha, inclusive túneis e balsas, começa-se a trabalhar a ponte como um complexo. Pode ser um porto aqui embaixo e, desse porto, levar as pessoas aos restaurantes. Isso são sonhos e, daqui para frente, começam os estudos”, enfatizou.

Uma comissão será criada para julgamento das propostas que serão apresentadas para exploração comercial do entorno. “A partir de então, o Estado fará um chamamento público para concessão dessas áreas com esses objetivos de exploração”, explicou o governador. A intenção é que essas atividades comerciais garantam a reversão de recursos para a manutenção da estrutura. “A partir do trabalho da empresa supervisora que nos entrega um manual ao final dessa obra, em março, vamos estabelecer um chamamento público, uma concorrência para que alguém faça essa manutenção preventiva para o Estado de Santa Catarina, cuidando desse patrimônio que é importantíssimo, não só para a cultura e para a história, como, também, será para a mobilidade urbana de Florianópolis”, disse o governador.

 

Mobilidade urbana

A ponte Hercílio Luz terá uma ocupação gradual, com prioridade para pedestres, ciclistas e transportes coletivo e alternativo. “Estudo hoje é iniciar, a partir de 6 de janeiro, com transporte coletivo. Assim, vamos poder mensurar se o cidadão que entra ou sai vai optar pelo transporte coletivo e deixar o carro em casa. E vamos mensurar o impacto das ponte nas pontes Pedro Ivo e Colombo Salles. A partir daí, a tese lançada é corroborada e começamos a avançar com outros transportes, como os de aplicativo, de veículos de urgência e emergência, e o estudo vai sendo desenhado a partir dos resultados. Mas acreditamos que, a partir dos estudos que o município já fez, cerca de 25, 30% poderia impactar na mobilidade em termos de redução de demanda das outras duas pontes”, afirmou o governador.

 

As “filhas” da Hercílio Luz

Durante a solenidade de reabertura da ponte, foi assinado termo de compromisso para a entrega de mais três kits de transposição produzidos com material usado como sustentação temporária da Hercílio Luz durante as obras. O município beneficiado foi Biguaçu, que utilizará as estruturas metálicas para construir pontes nas localidades de Amâncio, Laranjeira e Morro do Boa Vista.

Até o momento, 16 municípios já celebraram o termo. No total, 144 cidades enviaram pedidos de kits de transposição, e o objetivo do Governo de Santa Catarina é contemplar todos. Até 532 pontes metálicas poderão ser construídas, substituindo estruturas precárias nos municípios, a maioria de madeira. “Estaremos presentes em praticamente todos os municípios catarinenses com uma ponte ‘filha’ da Hercílio Luz”, comemorou o governador.

 

 Festividades da reabertura

A programação de atividades em celebração à reabertura da Ponte Hercílio Luz iniciou no dia 30 de dezembro, às 10h, com um desfile de carros antigos, e segue até o dia 5 de janeiro, período em que a estrutura estará aberta exclusivamente para pedestres. São atrações culturais e esportivas, ocupando a cabeceira insular, junto ao Parque da Luz, e a cabeceira continental. Dentre as atrações estão bungee jumping, slackline, pêndulo humano, rapel, floating e balonismo, e a 1ª Corrida da Ponte, que contemplará um percurso de cinco quilômetros e que deverá envolver dois mil participantes.  Clique aqui e acesse a programação completa.

Na Galeria de Imagens, fotos da reabertura da ponte, de Ricardo Wolffenbuttel (Secom), e de detalhes da estrutura da Hercílio Luz, do acervo da revista ÁREA.

 

 

 

Leia também:

Reabertura da Ponte Hercílio Luz: “reencontro da cidade com o lugar”

error: Para compartilhar esse conteúdo, use o link ou as ferramentas de compartilhamento do site da revista ÁREA e contribua para a valorização do jornalismo especializado.
X
X