Notícias

Exposição de Cassia Aresta revela ‘desenhos’ feitos pelo mar

Por julho 2, 2017 Sem comentários

A exposição ‘O Mundo que Cabe nas Pupilas’ é uma ousadia de Cassia Aresta. A artista florianopolitana, conhecida por suas pinturas abstratas carregadas de cor e elementos geométricos, apresenta uma série de fotografias inéditas que exaltam a natureza como protagonista de obras de arte.

São 29 fotografias, impressas em papel vinil adesivos, feitas por ela durante suas caminhadas matinais pela praia da Cachoeira de Bom Jesus, no Norte da Ilha de Santa Catarina, onde mora. As imagens revelam o ‘desenho’ do movimento das marés sobre a areia, em linhas e formas surpreendentes. “Textura, densidade, luz e sombra produzem o resultado que passa despercebido pelo caminhante distraído. Acabei captando pelo meu olhar e o meu caminhar diário mais atento. Este é um momento de meu trabalho onde a minha mão não guia meu traço”, destaca Cassia Aresta.

“Nas fotografias em que é possível deslindar desenhos feitos pela natureza através de encontros da água do mar com a areia da praia, revelam-se figurações que não foram previamente concebidas e só se apresentam por meio das proximidades empáticas. Ao contrário das caminhadas que buscam o céu ou o horizonte, o espaço se torna um tipo de paisagem vista de cima para baixo, um mapa de linhas e curvas feito pelo movimento da maré ou um texto de luz e sombra produzido pela cor do dia, bem como pelas texturas e densidades percebidas pelo olhar da caminhante interessada neste tipo de leituras”, descreve Rosangela Cherem, Doutora em História pela USP e Doutora em Literatura pela UFSC, curadora da exposição.

A exposição  ‘O Mundo que Cabe nas Pupilas’ está sendo realizada no Espaço 2 da Fundação Cultural Badesc, , localizado na rua Visconde de Ouro Preto, 216, no centro de Florianópolis (SC), e pode ser visitada até o dia 27 de julho, de segunda a sexta-feira, das 12h às 19h.

 

error: Para compartilhar esse conteúdo, use o link ou as ferramentas de compartilhamento do site da revista ÁREA e contribua para a valorização do jornalismo especializado.
X
X