Eventos

Em debate sobre viver e trabalhar em microespaços, Interprint reúne Brunno Jahara, Gustavo Calazans, Marta Manente e o italiano Luca Tormena na ForMóbile

Por julho 11, 2018 Sem comentários

Os designers Brunno Jahara, Marta Manente e os arquitetos Gustavo Calazans e o italiano Luca Tormena são os convidados da Interprint para participar do evento, inédito na América Latina, INTERPRINT CO-CREATION TALK FORMÓBILE: MICROESPAÇOS. O bate-papo sobre tendências para o morar será realizado nesta quinta-feira, dia 12 de julho, a partir das 15 horas, no estande da multinacional alemã, com fábrica no Paraná – uma das líderes de mercado entre os fabricantes de papel decorativo para indústria moveleira e pisos laminados. O evento será mediado por Maurizio Burrato, do design team da Interprint. A ForMóbile acontece até o dia 13 de julho, em São Paulo (SP).

“Em meio a insights sobre arquitetura e design, esses profissionais consagrados que convidamos para a talk falarão sobre o futuro do viver e trabalhar em microespaços”, revela a gerente de vendas e marketing da Interprint do Brasil, Helena Capaz.

Os debatedores apresentarão suas ideias também na prática. Eles desenvolveram projetos de cocriação de microespaços para viver e/ou trabalhar inspirados em madeiras brasileiras e latino-americanas usando as estruturas desenvolvidas pela Interprint, que estão expostos no estande da empresa na ForMóbile.

América Latina: novo polo global da criação 

A cocriação, assim como outros aspectos de um lifestyle que tende ao compartilhamento,  é uma das abordagens-chaves da participação da Interprint do Brasil na ForMóbile 2018. Em sua estreia como expositora do evento, a Interprint apresentará seus lançamentos ao público dentro de dois temas centrais: a cocriação e a valorização da criação latino-americana.

 Em um estande de 160 m2 projetado pelo arquiteto italiano Luca Tormena especialmente para a ForMóbile, a Interprint faz seu debut em grande estilo com uma homenagem à arquitetura e ao design latino-americanos, por meio do diálogo com a obra do arquiteto Oscar Niemeyer, com elementos como o cobogó e um belo paisagismo indoor com plantas locais. A multinacional, de origem alemã, mostrará o seu lado brasileiro e latino-americano, em uma forte sinergia com a valorização da criação da região, que vem se tornando um dos principais focos de atenção mundial – como reforçou a mais recente edição do Salone del Mobile.Milano, em abril, em Milão, que no salão paralelo SaloneSatellite teve o design latino-americano sob os holofotes.

 “Temos uma parceria muito sólida com o mercado latino-americano e que vem se reforçando a cada ano desde, primeiro, a instalação de nosso escritório comercial no Brasil, em 2011, e, na sequência, com a instalação no país da mais moderna fábrica Interprint no mundo, em 2015, em São José dos Pinhais, na Grande Curitiba, no Paraná. Como referência global em design, trouxemos muitas inovações importantes para o mercado brasileiro e latino-americano. Com tudo isso, consideramos ser este um momento muito adequado para nossa estreia na ForMóbile como expositores, pois cristaliza uma relação muito madura da Interprint com os mercados do Brasil e da América Latina”, afirma a diretora comercial e de marketing da Interprint do Brasil, Lourdes Manzanares.

Lançamentos: macrotendências 

A marca também apresenta na ForMóbile os lançamentos do Six Pack 2018. Trata-se da coleção de seis lançamentos mundiais da Interprint para o ano, que concentram as principais tendências em decoração condensadas em seis padrões-chaves lançados pela marca. A partir do que é proposto no Six Pack, as indústrias de painéis, móveis, pisos e interiores, por exemplo, podem ter uma visão clara das cores, tendências e texturas que estarão em evidência no mercado. É como uma prévia conceitual das principais semanas da moda, porém no universo do design.

Os seis padrões do Six Pack 2018 – Interprint foram concebidos com base em quatro macrotendências para a decoração e a arquitetura, identificadas pela equipe de marketing e design da Interprint com base em pesquisas socioantropológicas. São elas:

Smart Material | Chaves: smart, impressão 3D, futuro

A nova materialidade: o fascínio da superfície. Na moda, na indústria ou no morar, os materiais inteligentes estão moldando nossas vidas. Novos recursos, como mudanças de cores, sensações intensas ou efeitos especiais criam um visual único. Novos materiais emergem das novas tecnologias.

 Up/Cycling | Chaves: consciência, responsabilidade, reuso

A segunda vida: os recursos naturais são mais valiosos do que nunca. Sustentabilidade importa. É ótimo quando os materiais passam por um segundo ou mesmo um terceiro ciclo de vida. Quando uma mochila é feita de papel reciclado – ou a frente de uma cozinha de antigas garrafas PET. Up/Cycling significa apreço: não só pelas pessoas e pelo meio ambiente, mas também pela diversidade e pela criatividade.

 Non_Conform | Chaves: imperfeição, autenticidade

A estética do imperfeito: imperfeição em vez de perfeição. Com tudo sendo digitalizado, queremos que as coisas permaneçam imperfeitas. Mesmo os móveis e acessórios fabricados industrialmente parecem como que “feitos por mim mesmo” e mostram traços individuais de uso. Design de interiores e móveis se mostram imperfeitos, de propósito.

Co-Evertything | Chaves: colaboração, coworking, co-todas as coisas

A força do “nós”: esta é uma tendência cada vez mais forte: co-everything. Viver e trabalhar em cooperação criativa. Coworking, cocriação, covida, são as palavras-chaves de um mundo em que “juntos” gera mais valor do que “sozinho”. Uma troca livre de habilidades e conhecimento.

Confira os detalhes nas fotos da galeria.