Notícias

Bienal Internacional de Arquitetura lança Chamada Aberta para exposição Arquiteturas do Cotidiano

Por fevereiro 8, 2019 Sem comentários

Estão abertas as inscrições para a Chamada Aberta Internacional da exposição Arquiteturas do Cotidiano da XII Bienal de Arquitetura de São Paulo (XII BIA). As propostas selecionadas serão posteriormente desenvolvidas com os curadores responsáveis e expostas, entre setembro e dezembro de 2019, no Centro Cultural São Paulo (CCSP).

A chamada é aberta a arquitetos, urbanistas, paisagistas, decoradores, engenheiros, cientistas, pesquisadores, artistas e ativistas. Além de instituições de ensino referentes a laboratórios de pesquisa, think-tanks, departamentos, disciplinas de graduação e pós-graduação. O objetivo é reunir um grupo transnacional, transgeracional e transdisciplinar de interlocutores de todas as raças, gêneros e culturas.

Arquiteturas do Cotidiano está organizada a partir dos três temas centrais da XII BIA: Relatos do cotidiano, Materiais do dia-a-dia e Manutenções diárias. O envio de propostas deve ser feito até o dia 1 de abril, somente pelo site da BIA. Clique aqui e acesse.

O processo seletivo será conduzido pelos curadores juntamente com um júri composto por Javier Agustín Rojas (arquiteto, fotógrafo, jornalista de Buenos Aires), Gabriela de Matos Moreira Barbosa (arquiteta e coordenadora do coletivo Arquitetas Negras), Renato Cymbalista (arquiteto e professor da Universidade de São Paulo).

A exposição acontecerá no CCSP, equipamento público multifuncional que constitui uma das principais obras arquitetônicas da cidade, projetado por Eurico Prado Lopes e Luiz Telles. Desde sua inauguração, em 1979, o CCSP tem sido um centro importante para a vida cotidiana em São Paulo, estando estrategicamente conectado a uma importante estação de metrô.

O cotidiano na XII BIA

A Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo é organizada pelo Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento de São Paulo. O tema da XII BIA, Todo dia, foi proposto pelos curadores Vanessa Grossman, Charlotte Malterre-Barthes e Ciro Miguel, e busca revelar a arquitetura do dia a dia em suas diferentes escalas.

Arquitetos e urbanistas há muito vêm aspirando projetar habitats inteiros, civilizações e, até mesmo, o planeta. Mas, no atual clima de incerteza política, econômica e ambiental, esses profissionais passaram a reconhecer os limites de suas disciplinas.

Em reação, trouxeram o foco da arquitetura para a esfera do dia a dia, questionando a finalidade central do projeto em um mundo superprojetado —aí incluídos objetos banais, rotinas diárias, protocolos de manutenção ou até o uso de recursos básicos. Essa linha de investigação, tema da XII Bienal, restabelece a dimensão mais trivial da realidade, o “todo dia”, como um mediador da produção da arquitetura e da cidade em busca de uma nova ética e estética da simplicidade.

Eixos temáticos

Todo dia está estruturada em torno de três eixos temáticos: Relatos do cotidiano, Materiais do dia a dia e Manutenções diárias. Cada eixo trará pesquisas, trabalhos especulativos, instalações e projetos de arquitetura, design, urbanismo e paisagismo. Também serão apresentados outros tipos de intervenção material que problematizem as mediações contemporâneas do plano cotidiano em diferentes escalas: do corpo aos objetos, dos espaços interiores aos limites planetários.

 

Curadores da XII BIA:

Vanessa Grossman é arquiteta e historiadora da arquitetura brasileira graduada pela Universidade de São Paulo, com mestrado pela Universidade de Paris 1 Panthéon-Sorbonne. É doutora pela Universidade de Princeton. Em 2019-2020, ela integrará o Instituto Federal Suíço de Tecnologia de Zurique-ETHZ como pesquisadora de pós-doutorado.

Charlotte Malterre-Barthes é arquiteta, urbanista e pesquisadora francesa graduada pela ENSA-Marseille,. É doutora pelo Instituto Federal Suíço de Tecnologia de Zurique-ETHZ, no qual atua como assistente de ensino e pesquisadora.

Ciro Miguel é arquiteto e fotógrafo brasileiro, graduado pela Universidade de São Paulo com mestrado pela Universidade Columbia. Ele também atua como assistente de ensino e pesquisador no Instituto Federal Suíço de Tecnologia de Zurique-ETHZ.

 

Centro Cultural São Paulo

error: Para compartilhar esse conteúdo, use o link ou as ferramentas de compartilhamento do site da revista ÁREA e contribua para a valorização do jornalismo especializado.
X
X