Notícias

Acadêmicos criam baralho da arquitetura brasileira e disponibilizam para download

Por setembro 27, 2017 Sem comentários

A bagagem e o repertório arquitetônicos são ferramentas fundamentais para qualquer arquiteto. Nesse sentido, um grupo de estudantes do ARQLAB – Laboratório de Arquitetura – Bacharelado em Arquitetura e Urbanismo – Centro Universitário Senac, de São Paulo – sob a coordenação do professor Ricardo Luis Silva, teve a ideia de criar um jogo de baralho como forma de difundir importantes obras da arquitetura brasileira. O material foi inteiramente disponibilizado para download, com instruções para impressão, corte e montagem. Clique aqui e baixe o seu.

Foram dezenas de reuniões; centenas de obras listadas e estudadas; milhares de argumentos apresentados para a seleção das 38 obras que, finalmente, se converteram em ilustrações das cartas do baralho.

As obras foram agrupadas nos 4 naipes de acordo com sua relação com os ‘poderes’ envolvidos:

* Ouros – Poder Econômico;

* Espadas – Poder Estatal;

* Copas  – Poder Cultural; e

* Paus – Poder Gregário.

E foram distribuídas cronologicamente em cada naipe, da mais antiga à mais recente. Como ilustração, para figurar na ‘trinca real’, foram escolhidos três arquitetos que se envolveram com cada um dos ‘poderes’, entendendo que:

* ‘Valete‘ é o arquiteto mais audacioso: Francisco de Paula Ramos de Azevedo, João Filgueiras Lima (Lelé), Ruy Ohtake e Paulo Mendes da Rocha;

* ‘Dama’ é o arquiteto mais estratégico: Antônio Francisco Lisboa (Aleijadinho), Lúcio Costa, João Artacho Jurado e Roberto Burle Marx;

* ‘Rei’ é o mais respeitado: João Batista Vilanova Artigas, Oscar Niemeyer, Gian Carlo Gasperini e Lina bo Bardi.

 

Confira a lista de obras incluídas no baralho:
(Clique aqui e acesse a apresentação, com citação dos autores)

NAIPE CARTA OBRA
COPAS – TEMPLOS A TEMPLOS
2 Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos
3 Santuário do Bom Jesus de Matosinhos
4 Escola Normal Caetano de Campos
5 Biblioteca Nacional de Rio de Janeiro
6 Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã)
7 Igreja São Bonifácio
8 Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP
9 Teatro do Paiol
10 Museu da Mineralogia
J Francisco de Paula Ramos de Azevedo
Q Antônio Francisco Lisboa (Aleijadinho)
K João Batista Vilanova Artigas
ESPADAS – ESTADO A ESTADO
2 Plano Piloto de Brasília
3 Palácio do Supremo Tribunal Federal
4 Palácio Nereu Ramos (Congresso Nacional)
5 Paço Municipal e Centro Cívico de Santo André
6 Ponte Presidente Costa e Silva (Rio-Niterói)
7 Palácio Tomé de Sousa (Prefeitura de Salvador)
8 Hospital Sarah Lago Norte
9 Palácio Tiradentes
10 Conjunto Habitacional Heliópolis Gleba G
J João Filgueiras Lima (Lelé)
Q Lúcio Costa
K Oscar Niemeyer
OUROS – ECONÔMICO A ECONÔMICO
2 Edifício Martinelli
3 Edifício Altino Arantes (Banespão)
4 Conjunto Nacional
5 Hotel Tropical Tambaú
6 Edifício Acal
7 Sede da Indústria Têxtil Hering
8 Edifício IBM Tutoia
9 Hotel Unique
10 Edifício BOX 298
J Ruy Ohtake
Q João Artacho Jurado
K Gian Carlo Gasperini
PAUS – GREGÁRIO A GREGÁRIO
2 Casa de Vidro
3 Edifício Viadutos
4 Edifício Copan
5 Calçadão de Copacabana
6 Estação Rodoviária de Jaú
7 SESC Pompeia
8 Centro Cultural São Paulo
9 Pinacoteca do Estado de São Paulo
10 Praça Victor Civita
J Paulo Mendes da Rocha
Q Roberto Burle Marx
K Lina bo Bardi

FUNDO – Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida

CURINGA – Tijolo Baiano – Bloco cerâmico de 8 furos

 

FICHA TÉCNICA

ARQLAB – Laboratório de Arquitetura – Bacharelado em Arquitetura e Urbanismo – Centro Universitário Senac

Ilustrações das cartas: Aline Lie Kazihara, Amanda Miyazaki, Bárbara Bravo, Carolina Markowski, Filipe Fiaschi, Gabriela Bitencourt, Henrique Reis, Hugo Martins, Johnlívio Medeiros, Juliana Ketendjian, Letícia Pestana, Liliane Teixeira, Lucas Paganini, Natalice Nunes, Priscila Soares, Rafael Zaia, Ricardo Silva, Valéria Fialho e Vanessa Araújo.

Vetorização e produção: Bárbara Bravo, Henrique Reis e Ricardo Silva

Coordenação do projeto: Prof. Dr. Ricardo Luis Silva (ARQLAB – Senac)

 

 

error: Para compartilhar esse conteúdo, use o link ou as ferramentas de compartilhamento do site da revista ÁREA e contribua para a valorização do jornalismo especializado.
X
X