fbpx
Notícias

Arquiteto aposta no conceito urban jungle para ambientação de loja

Por outubro 29, 2020 Sem comentários

A natureza sempre por perto. Essa pode ser a síntese do movimento urban jungle que vem conquistando cada vez mais adeptos mundo afora. Trata-se da valorização das plantas como elementos importantes da composição dos espaços internos, considerando o efeito estético, mas, especialmente, sua importância na promoção da saúde e do bem-estar dos indivíduos.

E foi essa a aposta do arquiteto e designer de interiores Rico Mendonça para o projeto de atualização do espaço da Moad Home, no shopping Casa & Design, em Florianópolis. O mote inicial era a exposição dos novos móveis e complementos de área externa da marca na reconfiguração da vitrine da loja, mas o profissional decidiu ampliar a proposta para todo o espaço da loja, de 215 metros quadrados.

Para o projeto do espaço, Rico preferiu criar pequenos ambientes, para que os visitantes pudessem identificar possibilidades adequadas às suas casas. Eles foram setorizados pelas colunas estruturais do imóvel e, também, pelas estruturas metálicas em forma de cubos projetadas, adornadas com mangueiras luminosas que exibem e valorizam a farta vegetação especificada. “São colunas lúdicas que remetem a edificações, como se fossem prédios no meio da cidade, mas repletos de plantas, fazendo uma alegoria ao novo olhar para o mundo”, explica Rico Mendonça, que dispôs variados arranjos por toda a loja, algumas organizadas em pequenos conjuntos e outras reinando absolutas em pontos focais.

Conforto e bem-estar

“O conforto das áreas ao ar livre e as aberturas estão cada vez mais valorizados nos projetos, especialmente a partir das tendências atuais de levar a natureza para dentro de casa e de varandas gourmet, integrando o espaço interno de casa ao externo”, destaca a empresária Márcia Schmidt, proprietária da loja.

A sensação de conforto e bem-estar é fortalecida pelas demais escolhas do arquiteto, reconhecido pelo olhar sensível e poético aos detalhes do projeto e pelo resgate da memória afetiva em suas composições. Neste projeto não foi diferente. Rico Mendonça elegeu um tom de verde “acolhedor” para a pintura das alvenarias, que receberam adesivos de pássaros, arrematando a atmosfera encantadora. “Adesivamos linhas por toda a extensão do ambiente, como se fossem fios de luz entre postes da cidade, e algumas aves posadas e outras ‘voando’ pelo ambiente, fazendo uma ligação com o ditado ‘uma andorinha só não faz verão’”, explica o arquiteto sobre esse projeto, planejado para ser efêmero, mas, ao mesmo tempo, memorável.

 

Fotos: Maíra Allemand | Divulgação

 

X
X